terça-feira, 25 de julho de 2017

Reserve sua Agenda



NÃO DEIXE PARA A ÚLTIMA HORA

MODALIDADE A ESCOLHER - PRESENCIAL   OU  VIA INTERNET  AO VIVO

A modalidade presencial tem vagas limitadas no auditório.

A modalidade via internet/web é ao vivo sem limite de vagas. A transmissão é em tempo real e não ficará disponível depois. É só no horário do evento. 



Nos dias 15 e 16 de setembro de 2017 teremos a segunda edição da Reciclagem em Ginecologia Endócrina no Centro Rebouças. Reserve as datas.  

Assuntos em discussão:


MÓDULO SOP - Síndrome dos Ovários Policísticos. 

Cosmiatria em Ginecologia Endócrina                                     
Hirsutismo: diagnóstico e  tratamento                                         
SOP e infertilidade: como conduzir
Microbioma intestinal: tem relação com a SOP?                      
Quando indicar metformina e liraglutida na SOP
SOP e atividade física 
Assistência pré natal na paciente com SOP                                                


MÓDULO CLIMATÉRIO/OSTEOPOROSE

Rastreamento da osteoporose baseado em evidências
Tratamento medicamentoso da osteoporose: quando, como e até quando?            
TH no climatério:,como, quando e até quando?
Atrofia vaginal: estrogênio, hidratante e laser/radiofrequência: quando indicar?
Climatério: reposição transdérmica com progesterona micronizada é a terapia mais segura?
TH na paciente com fatores de risco para câncer de mama

MÓDULO ANTICONCEPÇÃO

LARCs: quando e para quem indicar?                                                                       
Anticoncepção hormonal e risco de câncer genital e mamário
Anticoncepção hormonal em mulheres imunossuprimidas
Anticoncepção hormonal e doenças autoimunes
Anticoncepção hormonal e HPV



MÓDULO HORMÔNIOS

Androgênios: quando indicar e como fazer
SERMs e SPRMs: quando indicar
Progestagênios: indicações não contraceptivas
Hormônios Bioidênticos: há vantagens?



MÓDULO INFERTILIDADE

AMH: o que há de novo?                                                            
Inseminação Intrauterina: quando indicar?
FIV: há limite na transferência embrionária?
Transplante uterino: relato do 1º caso da América Latina
Tratamento da endometriose na mulher que deseja engravidar


MÓDULO GINECOLOGIA ENDÓCRINA

Sangramento uterino anormal e trombofilia
TPM: como conduzir
Testes hormonais:  quando indicar e como interpretar                        
Testes genéticos:  quando indicar e como interpretar 
Insuficiência ovariana primária: o que pode ser feito quando há reserva ovariana baixa

Impacto reprodutivo após cirurgia bariátrica: como proceder


Secretaria Executiva 


Tel/fax 11  2272-4301   

 email:  eventos.secretaria@uol.com.br









Eventro Credenciado







Agencia oficial de viagens   LEVITATUR
  
Telefone + 55 11 2090-0970  
Telefones Emergenciais  + 55 11 99154-3480 // 11 99166-6539 // 11 99153-2867
 Email eventos@levitatur.com.br

Apoio
GASTRONOMIA SÃO PAULO





Realização 



                                                                                       

segunda-feira, 24 de julho de 2017

NOVA CHEFE DO CDC DOS ESTADOS UNIDOS É UMA GINECOLOGISTA



Desde o começo de julho a Dra. Brenda Fitzgerald é a nova diretora do CDC (Centers for Disease Control and Prevention - Atlanta, Georgia) um dos  órgãos mais influentes na Saúde, não só dos Estados Unidos, mas de todo o resto do mundo. Assume já com uma tarefa difícil de enfrentar os cortes orçamentários do Governo Trump (algo em torno de 17% ou 1, 22 bilhões de dólares somente no CDC).

A Dra. Fitzgerald é uma ginecologista-obstetra defensora ferrenha das vacinas e estudiosa da menopausa, notadamente  dos hormônios bio idênticos, apesar do FDA atualmente não considerar suficientes as evidências de segurança e efetividade desses medicamentos. Além disso, é uma defensora de tornar fartamente disponíveis os métodos anticoncepcionais como uma medida visando o espaçamento dos partos, o que, por sua vez diminuiria a taxa de recém nascidos prematuros.Comparativamente aos bebês nascidos a termo, os prematuros custam em média dez vezes mais ao sistema de saúde, só no primeiro ano de vida. Frisa, no entanto que "É nossa responsabilidade nata, porém, manter os programas de prevenção da disseminação de doenças infecciosas aqui e nos demais países". 

A nova diretora praticou a Ginecologia na Georgia onde graduou-se em Medicina, casou-se com outro medico e teve quatro filhos. Deixou a prática clínica quando tornou-se Comissária de Saúde do seu estado (o equivalente a um secretário de saúde), onde notabilizou-se por um programa de estimulação precoce do cérebro de bebês,com intervenções simples como a linguagem, o que muda substancialmente o desenvolvimento posterior dessas pessoas

Resumo de máteria de Betsy McKay do "The Wall Street Journal"  por Homero Guidi                                                                                                                                                                        [










'